Os verdadeiros e os simpatizantes


by

No site, aqui e ali, tenho feito alusão a dois grupos dentro da igreja. A eles me refiro, quase sempre, como cristãos verdadeiros e cristãos nominais. Às vezes, também os nomeio como comprometidos e simpatizantes. Por que toco neste tema no editorial de hoje? Porque ele é de suma importância e também porque é preocupante. É muito importante porque ao comentar sobre os nominais ou simpatizantes, é preciso fazer uma observação. Quem são eles? São aqueles que estão dentro da igreja, mas não estão envolvidos com Cristo e com a Palavra. Sua fé está na base do intelecto e suas posturas são extremamente religiosas. Criticam os outros demonstrando seus defeitos, enquanto não reconhecem os seus próprios corações. Jesus nos mostra algo tremendo no texto de Lucas 13.25-27:

Quando o dono da casa se tiver levantado e fechado a porta, e vós, do lado de fora, começardes a bater, dizendo: Senhor, abre-nos a porta, ele vos responderá: Não sei donde sois. Então, direis: Comíamos e bebíamos na tua presença, e ensinavas em nossas ruas. Mas ele vos dirá: Não sei donde vós sois; apartai-vos de mim, vós todos os que praticais iniquidades. 

Observe que essas pessoas a quem o Senhor dirá: … apartai-vos de mim […], lhe apresentaram argumentos, a respeito dos quais enfatizavam: “comíamos e bebíamos na tua presença, e ensinavas em nossas ruas”. Essas pessoas justificavam que elas participavam do ensino e da comunhão na igreja. Como, então, deveriam ser lançadas para as trevas exteriores?

Iniciei o assunto dizendo que o mesmo é preocupante. E ele, de fato, o é, porque simplesmente essas pessoas são importantes para Deus e, acrescento o registro de Pedro que nos informa: …Ele não quer que ninguém se perca (2 Pedro 3:9). É preocupante na medida em que vemos líderes que se interessam apenas por uma igreja cheia e, por isso, suas mensagens são sempre na direção de massagear o ego dos seus ouvintes. Quem está procurando despertar essas vidas? Quem se importa com elas? Quem está orando por elas?

Somos responsáveis! Se você é daqueles que fazem parte do time dos comprometidos, então, você é responsável. Temos que orar! Quem realiza a obra é o Espírito de Deus, todavia há algo a fazer. Se considerarmos como não convertidas as pessoas com essas características, não temos nós que colocar os joelhos no chão, por elas?

Agora, outra situação: É possível que haja pessoas cristãs que se afastaram da presença de Deus e permitiram que seus corações fossem endurecidos pelo engano do pecado, perdendo todo o azeite em sua vasilha, conforme Mateus 25. Muitas dessas, deixaram de frequentar a igreja, enquanto outras, contudo, continuam indo à igreja quase como uma obrigação religiosa, já que perderam a sede de Deus e a fome da Palavra. O que você fará a respeito? criticá-las?

Deixo você refletindo sobre o que leu e também sobre o seu papel como cristão comprometido com Deus e com o Reino.

No amor de Cristo Jesus,

Pr. Natanael Gonçalves

share

Recommended Posts