O Legislador e Juiz – Parte I.


by

Um só é Legislador e Juiz, aquele que pode salvar e fazer perecer; tu, porém, quem és, que julgas o próximo? (Tiago 4:12).

Aquele que difama o seu irmão e julga as suas intenções, está se apropriando de algo que corresponde ao próprio Deus. Por que Tiago inicia o versículo afirmando que Um só é Legislador e Juiz? O autor sagrado, ao usar o numeral “um”, destaca e enfatiza a unicidade de Deus. Portanto, sendo Deus um, é o único Legislador e único Juiz. Ele é o autor da lei. Por ser o Criador, ninguém além d’Ele, tem o direito de estabelecer normas de conduta para suas criaturas. No entanto, além de legislador é também o único Juiz com autoridade para julgar e executar a sentença. Seu julgamento não é definido por aparências externas, mas por aquilo que está no coração do homem, posto que Ele conhece todas as coisas e não há criatura alguma encoberta diante d’Ele (Hebreus 4:13).  A justiça de Deus é absoluta e, por conseguinte, suas sentenças não serão produzidas por inclinação e muito menos por acepção de pessoas.

O único Legislador e Juiz não apenas possui todo o poder para executar a sentença proferida, como também é Aquele que pode salvar e destruir.  A primeira verdade é que a salvação pertence exclusivamente a Deus (Salmo 3:8; Jonas 2:9). Ninguém, além do Senhor, pode salvar o homem de seu pecado e livrá-lo da eterna condenação. Jesus, o Deus encarnado, é o único salvador (Atos 4:12) que substituiu, mediante a entrega voluntária de sua vida na cruz, a todos aqueles que creem, para os quais não há condenação (Romanos 8:1). Tiago fala de Legislador e Juiz, e Paulo usa a palavra condenação em Romanos. Ambos nos trazem à mente a corte suprema, posto que a palavra usada por Paulo, é um termo forense. Note, no entanto, que o Juiz e Legislador, além de poder salvar, tem também o poder para destruir: Não temais os que matam o corpo e não podem matar a alma; temei, antes, aquele que pode fazer perecer no inferno tanto a alma como o corpo (Mateus 10:28). Quando Jesus disse essas palavras, Ele estava se referindo ao castigo eterno dos pecadores que rejeitam a graça de Deus. Logo, o Legislador e Juiz pode perfeitamente salvar ou fazer perecer, porquanto Ele é o Deus Todo-Poderoso. 

Aquele que respeita ou teme a Deus, também há de respeitar os irmãos. O cristão deve considerar com muita reverência o tema tratado por Tiago, ou seja, o fato de assumir a condição de juiz dos irmãos. Quem assim o faz, se coloca sob a ira divina, sendo julgado por Deus e passivo de intensa disciplina (Hebreus 12:5,6,10). Para terminar, constato que Tiago desperta a atenção dos leitores, especialmente daqueles que julgavam e murmuravam contra seus irmãos, enfatizando a grandeza de Deus e destacando que Ele pode salvar e fazer perecer, isto é, Ele pode fazer viver ou morrer (Deuteronômio 32:39). Continua na próxima publicação…

Momento de Reflexão: Muitos cristãos não sabem o quão sério é, diante do Altíssimo, a prática de usar a língua contra o seu próximo. Provérbios 18:21, afirma que a morte e a vida estão no poder da língua e, assim sendo, o homem possui um poder que pode levantar ou destruir o próximo. Como cristão, sua boca é um instrumento de Deus?

Em Cristo Jesus,

Pr. Natanael Gonçalves

share

Recommended Posts

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *